TESTEMUNHO: EU NÃO QUERIA ERRAR

” Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele.” Pv 22.6
Eu não queria errar, pois ouvia de muitos:
” criei meus filhos na Igreja e hoje estão no mundo! “
Então eu,uma adolescente de 13 anos de idade, observei que a  Palavra de Deus não erra e portanto o equívoco estava na concepção do que é instruir o menino no caminho em que deve andar.
Então concluí que:
Instruir não é levar à igreja, é fazer do lar uma igreja.
Instruir não é apontar o caminho, é ir junto.
Instruir não é apenas transmitir conhecimentos, é também treinar .
Passei a me curvar diariamente em oração e pedir ao Senhor que não me deixasse errar na escolha do meu futuro marido, na criação de meus filhos, na edificação do meu lar.

Deus disse sim as minhas orações poucos anos adiante.
Casei-me com um homem que nunca fugiu ao seu papel de sacerdote do lar, introduziu em nossas casa o culto doméstico regularmente,   quando ainda nosso filhos eram bebês, e por anos foi incrementando a didática à medida que nossos filhos foram crescendo.

Assim a igreja não foi a única escola de fé para eles,mas um reforço e complemento do ensino no lar. 

Ensinamos  o caminho de Deus aos nosso filhos através do exemplo, deixando  pisadas a serem seguidas na fé, santidade, amor, observância e obediência à palavra de Deus.
Também criamos oportunidades para que  praticassem o ensino nos cultos domésticos, na igreja, em projetos missionários, etc ; afim de proporcionar-lhes experiências com Deus e os tornarem  aptos a enfrentar os per causos da vida cristã.
Décadas depois veio a prova.
Ouvi de um filho, maior de idade, que em retaliação ao limite de uso de internet imposto por nós, ele não mais iria à igreja.Tempos depois ele se desligou da membresia.
Era muito triste para mim, ir à igreja com a família incompleta , receber vizinhos  em nossa casa afim de participarem de  cultos sem a participação de um dos filhos,  saber de comentários maliciosos na família,  perceber a alegre expectativa  para que algo desse errado conosco.
Uma grande interrogação me incomodava ao meditar em Provérbios 22.6 .Onde errei???
Deus continuou recebendo minhas orações ,colhendo minhas lágrimas e  me ouvindo argumentar :
– “Falamos do plano de salvação, demos exemplo, sempre fomos envolvidos com o Reino de Deus e a Igreja local,  vivemos inúmeras experiências do Poder de Deus nas  orações respondidas, nas curas, nos milagres, e nas libertações…e ele participou de tudo isso como testemunha ocular!”
Foi mais de um ano de choro nas madrugadas diante de Deus…até que um dia ele se aproximou de mim e confessou que estava orando por uma igreja para participar, pois já não aguentava ficar distante da comunidade local e que há alguns meses estava frequentando uma e  os jovens gostariam de se reunir em nossa casa!
Provei e vi que a  Palavra de Deus não falha, ela prevalece nas provações.
Nesse episódio, Deus me agraciou com a certeza de que a fé dos meus filhos é deles, pois não herdaram de nós tradições, nem religiosidade,  nem a salvação; mas  cada qual aprendeu a trilhar individualmente o caminho de relacionamento e intimidade com Deus.
Louvado seja o Senhor que nos dá esperança de reencontro na vida eterna! 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s