ESQUECERAM DE MIM

Alguns cruzam a cidade em coletivos, outros estacionam seus caros automóveis.
Entram em minha casa de mãos estendidas, para receberem bênçãos.
Choram, riem, rolam,gritam, dançam, decretam, profetizam.
Fazem do meu dia, um hábito.
Fazem do culto , um teatro.
Fazem do meu altar, um palco.
Fazem do púlpito, um espetáculo.
Fazem das minhas palavras, enredo.
Fazem da congregação, uma platéia.
Fazem do meu nome, amuleto.
Fazem do meu Espírito,pretexto.
Fazem tudo centrados no eu.
Dizem Amém, Glórias e Aleluias.
Apagam as luzes, fecham as portas do templo.
E com o tempo, também fecham as portas de muitos corações. Deixam-me de fora.
Não se lembram do meu sacrifício, não se arrependem, não se curvam , não se humilham.
E nem se dão conta de que se esqueceram de mim, o Cristo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s