OS PASSOS DE CRISTO E O RUMO DA IGREJA

Pois para isto fostes chamados, porquanto também Cristo padeceu por vós, deixando-vos exemplo,
para que sigais as suas pisadas.” I Pedro 2.21
O Filho de Deus se encarnou se humilhando na forma de homem. Deixou seu trono, sua exaltação, seu governo, deixou o céu, mas não deixou de ter seus olhos fitos na eternidade e em sua glorificação pelo Deus Pai.
Anunciado pelo profetas aos homens e pelos anjos aos humildes pastores de Belém, chegou ao mundo pelo ventre da virgem Maria. 
Não houve lugar para Ele na estalagem, no mundo, nem entre os seus, pois sua luz incomodou a muitos, expondo-lhes as mazelas e hipocrisias travestidas de justiça e boas obras.     Aprendeu a língua dos homens e disputava com os doutores ainda na sua meninice, sempre ensinando os preceitos de Deus.
Não teve bens, propriedades, nem onde reclinar a cabeça, seu alimento era cumprir o propósito de redenção e por isso se dedicou à oração e à obediência ao Pai.
O Criador revelou Jesus aos homens como o padrão , fazendo-o exemplo para que suas pisadas fossem seguidas. Jesus caminhou na contra-mão do mundo , indo em direção aos leprosos, aos adúlteros, às multidões famintas, aos opressos, aos possessos , aos enfermos, aos amantes do dinheiro, aos odiados e traidores.  Foi  até aos excluídos da sociedade e do convívio familiar, aos condenados ao sofrimento e à morte.
Jesus trocou de fardo com eles, ofereceu-lhes oportunidade de arrependimento, perdão, fé e salvação.
Curou-lhes o corpo e a alma.
Jesus passou a angústia do Getsêmani, tomou-lhes a cruz do Gólgota, suspirou perdão à humanidade:” Pai, perdoa-lhes…” exalou amor até expirar. Ressuscitado ao terceiro dia , saiu do túmulo para dar à Igreja  novos rumos na proclamação das Boas Novas de vida eterna. 
Desde então a Igreja de Cristo herdou a responsabilidade de personificar a Cristo e fazer diferença no mundo, deixando-se tocar pelos necessitados , amando-os e conduzindo-os ao Filho de Deus:Jesus Cristo. 
Os rumos da Igreja de Cristo  passam pelo Jardim do Getsêmani para cultivar a oração e submissão ao Pai, passa pelo Gólgota (crucificação do eu), até a morte. Quando a igreja deixa de manter os olhos fitos na eternidade e  na esperança da ressurreição, ela toma rumos dignos de arrependimento. Ela passa a se ocupar de entretenimento, amar os aplausos da multidão mas rejeitar seu toque; celebrar  sob o foco dos holofotes , mas apagar sua luz no amém; idolatrar  “poderosos homens de Deus” inacessíveis à comunhão pessoal; ter em seu líderes exemplo de ostentação e prosperidade , seguir as pisadas de Cristo somente até a multiplicação dos pães, e contornar o Getsêmani e o Gólgota.
Uma igreja assim leva muitos para longe do ideal de Deus. Diante disso, Jesus assim diria: Tenho , porém contra ti que deixaste o teu primeiro amor.Lembra-te, pois, donde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; e se não, brevemente virei a ti, e removerei do seu lugar o teu candeeiro, se não te arrependeres.” Apocalipse 2.4,5



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s