ESTAÇÕES

Que é a vossa vida? Sois um vapor que aparece por um pouco, e logo se desvanece.”  Bíblia Sagrada em Tiago 4.
É 2011!
Completarei 40 anos no fim do ano.
Sinto-me como  quem embarcou numa longa viagem cheia de possibilidades,  percebo a vida  como um um trem a todo vapor que não nos permite  perceber como o tempo voa desde que deixamos de ser crianças.
Minha alma é a mesma, cheia de lembranças das brincadeiras infantis: adedanha, pula elástico, pega-pega, polícia e ladrão, pique -esconde, queimada, etc.
Os colégios nos quais eu estudei guardam dentro de seus muros os gritos no recreio, as danças e festas que participei, as declamações nos dias dos pais/mães, o choro pela queda, a alegria da aprovação, a falação entre colegas, a vitória nos esportes.
O clube que frequentei, ainda que tão mudado, abriga o mesmo sol  que bronzeava a minha pele jovem , o mesmo som das crianças no play ground, o mesmo vento entre os eucaliptos que o rodeiam.
A igreja onde me converti, entoa os hinos que me inspiraram, proclama as mensagens que me moldaram, prega a Palavra que me salvou.
Meu olhar também é o mesmo para os companheiros de viagem que depois de algum tempo rumaram para  um outro trajeto.
Quando vejo o médico, enxergo o menino de merendeira da 4ª série primária de quem me enamorei.
Quando vejo a doutora, enxergo a  adolescente divertida , a melhor amiga que tive no ginásio. 
Quando vejo o administrador, enxergo o rapazinho de 15 anos por quem me apaixonei.
Quando vejo a juíza, enxergo a minha companheira de tardes ensolaradas no clube.
Quando vejo o bombeiro, enxergo o jovem que passou pela minha cidade e também pela possibilidade  de ser meu primeiro namorado.
Quando vejo meu marido, enxergo meu primeiro amor.
Quando vejo meus  jovens filhos, enxergo meu bebês, cada um com suas gracinhas peculiares.
Tantas estações se passaram, aprendizado, escolhas, perdas, vitórias, risos e sofrimentos.
Lágrimas de comoção pelo diploma, lágrimas de dor pela morte, lágrimas de alegria pelo nascimento.
Todos nos tornamos adultos e, como eu,  devem se assustar ao  ver as mudanças que o tempo operou  retratadas no espelho . 
Homens e mulheres , pais e mães, cidadãos, profissionais.
O trem da vida continua a todo vapor… a viagem cheia de  surpresas e contínuas escolhas.
De tudo o que vivi até hoje tenho uma certeza : foi um privilégio conhecer a palavra de Deus na minha meninice e poder dar a Ele o controle da minha vida, pois o Senhor me direcionou em cada decisão, me  ajudou a vencer cada etapa, a viver cada época, a estar mais preparada em cada estação . Deus não permitiu que eu tomasse atalhos, precipitasse no embarque e desembarque, cochilasse nas oportunidades, perdesse minha bagagem.
Sei que há muita estrada pela frente e que o meu destino é o céu. Não me desviarei nem para esquerda nem para a direita, pois Jesus é o caminho, a verdade e a vida, nunca chegarei a    Deus  se traçar meu próprio roteiro de viagem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s